Perguntas Frequentes

O que buscar num novo sistema de ar condicionado?

Calcular a potência BTU´s

O cálculo de BTU irá ajudá-lo a escolher o ar-condicionado indicado para sua casa ou trabalho. Preencha os campos abaixo e clique em calcular para saber quantos BTU são necessários no seu caso. A ferramenta ajuda a localizar aparelhos que garantam o conforto térmico no ambiente:

O cálculo é feito da seguinte forma:

  • Para cada metro quadrado, multiplica-se por 600 BTU
  • Cada pessoa adicional soma 600 BTU (a primeira pessoa não é contabilizada)
  • Cada equipamento eletrônico soma 600 BTU
  • Ex.: Uma sala com 30m² para três pessoas com dois computadores

    30m² x 600 BTU + 1200 BTU (duas pessoas, pois a primeira não conta) + 1200 BTU (dois computadores) = 20400 BTU

    Observações

    Seu ar condicionado central é um sistema “split”. Isto significa que consiste em duas partes: a unidade interior (serpentína) e a unidade exterior (condensador). Essas duass partes estão específicamente desenhadas para trabalhar em conjunto como uma “equipe” para proporcionar um funcionamento de primeira e a máxima eficiência e conforto. Além disso, devido a que ambos componentes são necesários para um sistema que trabalha, as duas partes do seu sistema atual foram originalmente instaladas ao mesmo tempo o que significa que ambas tem o mesmo desgaste. Por este motivo, se você instala uma nova unidade externa, aseguresse de incluir uma nova unidade interina para que o sistema funcione com igual eficiença. .

    Atenção para altas cargas térmicas

    Se o ambiente a ser climatizado tiver uma grande metragem, pé direito alto ou um grande número de pessoas, recomendamos a avaliação de um profissional do setor (técnico, engenheiro, projetista ou arquiteto). No dimensionamento de altas cargas térmicas, é necessário que o profissional verifique outras variantes no cálculo.

    Aparelhos com potências abaixo do indicado e as consequências do subdimensionamento

    Sim, o ar condicionado é um dos eletrônicos que mais consome energia, juntamente com o chuveiro, ferro de passar e forno elétrico. E quando o assunto é conta de luz, todo mundo quer economizar. Então, surgem velhas dúvidas em relação à potência e ao consumo e é comum acontecer o subdimensionamento de aparelhos pensando numa “aparente” economia, que no final representa mais gastos ao consumidor. O subdimensionamento acontece quando o aparelho utilizado é abaixo da potência recomendada pelo cálculo de BTU.

    Aparelhos mais fracos consomem menos do que os mais potentes. Mas isto é relativo

    Analisando as tabelas de eficiência energética do Inmetro, dois aparelhos da mesma marca, com a mesma classificação energética (selo A) e com as potências de 7 e 12 mil BTU, iremos constatar que consomem respectivamente 13,4 Kw/mês e 22,8 Kw/mês. Se ficarem ligados por nove horas diárias, durante 30 dias, o mais fraco representa aproximadamente 35 reais na conta de luz, enquanto o maior 62 reais.

    Este é o cálculo que é feito sob condições ideias para cada modelo, seguindo indicações dos fabricantes e do próprio Inmentro. Até aí é possível afirmar que o aparelho mais fraco consome menos energia.

    Os pontos negativos do subdimensionamento

    BTU/h é uma unidade de medida que indica o tempo que o equipamento levará para alterar a temperatura de um ambiente. Portanto, ao utilizar um aparelho abaixo do indicado, será necessário mais tempo para atingir a temperatura solicitada pelo usuário – independente da função do aparelho. Assim, este acréscimo de tempo representa maior demanda do sistema, fazendo com que o compressor trabalhe armado por um período maior até atingir seu “objetivo”. Mais trabalho para a máquina, maior consumo de energia.

    Quando o AC é exigido demais, o cálculo padrão do consumo de kW/mês que realizamos no segundo parágrafo não vale mais. Além disso, um aparelho na capacidade máxima tende a precisar de manutenção mais cedo do que o esperado. Por isso, o valor final desembolsado pelo usuário será maior do que um cálculo feito nas condições habituais, obedecendo à metragem do ambiente, posição solar e número de pessoas e eletrônicos.

    Nada impede

    Não há nada que impeça o usuário de colocar equipamentos mais fracos em cômodos grandes, mais quentes ou com maior circulação de pessoas. Porém, é necessário observar as variáveis apresentadas neste texto para compreender sobre os picos de consumo de energia causados pelo sistema mais fraco. Também deve-se ter ciência dos possíveis danos que poderão surgir em função da maior demanda de trabalho do aparelho. Geralmente o subdimensionamento ocorre após grandes liquidações de aparelhos, onde os consumidores compram modelos mais baratos sem avaliar a potência.

    Escolher o tipo de modelo correto

    Não sabe a diferença entre janela e split? Entre piso-teto e canto teto? Aqui você vai encontrar informações sobre todos os tipos de aparelhos. Cada modelo é indicado para um tipo de necessidade. Essas dicas vão ajudar você na escolha do ar-condicionado ideal.

    Janela

    Indicado para ambientes de pequenas proporções. São mais compactos, a condensadora e a evaporadora são no mesmo gabinete. Ele é colocado no buraco da parede que geralmente vemos em casas e apartamentos.

    Window Split

    É uma mistura de ar condicionado janela e o tradicional ar condicionado split. Ele é instalado nos espaços (buracos) já existente na parede.

    Split Hi-Wall

    É um split que permite a instalação na parede, por isso ele também é chamado de "parede". É o tipo mais comum de split.

    Multisplit

    Características semelhantes aos modelos de split Hi-Wall convencionais, porém você pode ter duas ou mais evaporadoras com apenas uma condensadora. Indicado para refrigerar mais de um ambiente simultaneamente.

    Split Cassete

    Modelo de ar-condicionado que possui até quatro vias para a saída do ar e pode ser instalado no teto ou no forro.

    Split Piso-teto

    É um modelo que pode ser instalado no piso ou no teto. Indicado para médios e grandes ambientes, residenciais ou comerciais.

    Split Canto Teto

    Ou teto canto, a unidade interna desse ar-condicionado (evaporadora) é instalada no teto, no encontro entre duas paredes.

    Split Quatro Lados

    Possui quatro saídas de ar, permitindo uma distribuição do ar por todo o cômodo. Pode ser instalado no centro, lateral ou canto.

    Duto

    Também chamado de central ou dutado. Normalmente indicado para ambientes de grande porte, de carga térmica elevada, para climatização de vários ambientes simultaneamente.

    DECISÕES

    SPLIT INVERTER

    O que é split inverter?

    Os aparelhos de ar condicionado split inverter são capazes de atingir a temperatura desejada rapidamente e a mantêm constante, com pouca oscilação de energia. O sistema inverter é responsável por controlar a velocidade de rotação do compressor do ar-condicionado, conforme a necessidade de refrigeração do ambiente. Obs: ainda não existe, no mercado, modelos janela com tecnologia inverter.

    Em regiões onde a variação de temperatura é pequena, como nas regiões norte e nordeste, pode ser que um split inverter não traga uma economia tão significativa. É que, como a temperatura oscila pouco, a tendência é que o inverter trabalhe sempre na capacidade máxima. Para saber mais sobre isso não deixe de ver o vídeo no final desse post.

    ECONOMÍA

    A economia de energia dos aparelhos inverter pode chegar a 60%, dependendo da marca e do modelo.

    RUIDO

    O nível de ruído do aparelho inverter é menor, se comparado aos aparelhos tradicionais. Isso ocorre devido ao sistema de operação interno, que habilita o compressor a operar em baixa rotação quando a temperatura fica estabilizada, reduzindo potencialmente o ruído.

    PRINCIPAIS VANTAGENS

  • o compressor nunca desliga evitando os picos de energia.
  • a velocidade de rotação do compressor é variável, economizando energia.
  • a temperatura praticamente não oscila no ambiente.
  • economia de energia entre 40% e 60%.
  • CUSTO

    O sistema inverter é uma tecnologia recente e nem todos os fabricantes de ar-condicionado possuem aparelhos inverter. Por essa razão, esses modelos ainda são mais caros que os modelos convencionais (30 a 50%, dependendo do fabricante) . No entanto, optando-se pelos aparelhos inverter, essa diferença de preço pode gerar maior economia na sua conta de luz . (Clique aqui e saiba quanto o seu ar-condicionado gasta por mês).

    Janela ou split??

    Quando escolher janela ou split

    Você está pensando em comprar um ar condicionado, mas não sabe qual se encaixa mais no seu perfil? Vamos apresentar aqui as vantagens e desvantagens dos modelos janela e split.

    Janela

    Chamado popularmente por ar condicionado de parede ou janeleiro.

    Vantagens do ar condicionado janela:

  • Trabalha com baixa capacidade, ou seja, modelos de baixa potência, de 7.000 BTU até 30.000 BTU. (Calcule aparelho de quantos BTU são necessário para seu ambiente).
  • Geram mais ruído que o split.
  • Para quem é indicado o ar condicionado tipo janela?

  • Para pessoas que moram em ambientes pequenos
  • Geram mais ruído que o split.
  • Desvantagens do ar condicionado janela:

  • O valor do aparelho é mais barato.
  • São mais compactos (condensadora, compressor e evaporadora são no mesmo gabinete).
  • É de fácil instalação.
  • Para quem é indicado o ar condicionado tipo janela?

  • Para pessoas que moram em ambientes pequenos
  • Habitem casas ou condomínios onde não hajam restrições de ruído.
  • Caso não tenha espera (buraco) pronta para o ar condicionado é preciso ser feita uma abertura na parede para colocação do ar tipo janela. Logo, é indicado para quem tem casa própria ou caso seja locatário tenha permissão para colocar uma abertura.
  • Não pode gastar muito dinheiro em um condicionador de ar. Apesar de hoje o valor do ar janela esteja mais próximo de um split, o comprador deve lembrar que o preço de instalação do split é mais alto.
  • A economia de energia não é definida pelo tipo do ar condicionado, existem janelas mais econômicos que alguns tipos de split e vice-versa. Vale conferir sempre o consumo do ar condicionado e o selo Procel antes de comprar um aparelho.
  • Split

    O condicionador de ar split leva este nome por te sido originado do sistema do ar condicionado de janela e divido em dois equipamentos, sendo assim o split é composto por dois módulos. Um módulo fica no ambiente interno (evaporadora) e o outro no ambiente externo (condensadora).

    Vantagens do ar condicionado split:

  • Baixo nível de ruído (a parte externa do ar condicionado – que faz barulho – fica do lado de fora da residência).
  • Existem vários tipos de split, e a capacidade de alguns pode chegar a até 80.000 BTU. (Verifique a quantidade de BTU necessária para seu cômodo).
  • Possui controle remoto permitindo operação à distância
  • O buraco na parte necessário para sua instalação é bem menor. Como é dividido em duas unidades, a unidade externa (fica do lado de fora da casa ou apartamento) é unida com a interna por tubulações de cobre, um bem espaço pequeno na parede é aberto para passagem desses tubos.
  • Esteticamente mais bonito. Há marcas investindo no design de split como mais um diferencial.
  • Desvantagens do ar condicionado split:

  • O split é mais caro que o janela, mesmo os modelos mais simples de split acabam saindo mais caros pelo preço da instalação ser alto.
  • A instalação é difícil e deve ser feita profissional especializado.
  • Não é permitida a colocação em alguns prédios devido ao seu regulamento interno, como por exemplo, alterar esteticamente a faixada do local.
  • Para quem é indicado o ar condicionado tipo split?

  • Para pessoas que estão preocupadas com o conforto mais do que com o preço.
  • Podem abrir um buraco na parede, e estão preocupadas com a estética do ambiente.
  • Querem refrigerar um espaço relativamente grande.
  • A economia de energia do seu split vai depender do selo Procel que ele possuir. Existem splits que consomem mais energia que um ar condicionado janela.
  • Sem esquecer que existem vários tipo de ar condicionado split, clique aqui conheça os modelos de condicionador de ar.

    INFO-EXTRAS

    Restrições de ar-condicionado em condomínios

    Existem diversas limitações quando o assunto é climatização compartilhada. Apartamentos muito quentes, muito frios, prédios antigos, edifícios novos, locatários que não podem furar a parede e mais diversos outros empecilhos. Porém, por mais que essas restrições existam, há também a solução para esse tipo de retenção.

    Antes de efectuar cualquier tipo de mantenimiento, considere las siguientes precauciones importantes de seguridad:

    Rio de Janeiro, Amazonas e Nordeste são estados que, por abrigarem temperaturas quentes o ano inteiro já possuem um plano de climatização em condomínios ainda na planta. Porém, algumas cidades, como São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, entre outras sofrem com a falta de preparação dos prédios que não possuem o espaço para a instalação do ar e muitas vezes o morador não pode colocar o aparelho em sua residência por infringir as ordens do condomínio.

    RECOMENDAÇÕES

    Existem diversos fatores que impossibilitam o morador de colocar um ar condicionado em sua casa. Muitas pessoas desconhecem as leis dos condomínios e se precipitam no momento de comprar o aparelho. O recomendado é, antes de fazer a instalação, entre em contato com a convenção do prédio, imobiliária, síndico ou até mesmo o zelador para ter certeza quanto à liberação do uso de ar-condicionado e evitar que leve uma multa. O que muita gente não sabe é por que existem esses empecilhos já que moramos num país tropical e que as temperaturas chegam aos 40ºC.

    Fachada ?

    Um dos principais motivos para não se poder instalar um aparelho de climatização no prédio é quanto à quebra de harmonia arquitetônica do edifício. Existem locais que, pelo fato de não quererem que a unidade externa apareça, preferem ficar sem o ar-condicionado. Esse é o caso do Palácio de Kensington, lar do príncipe William e de sua esposa Kate Middleton. A proibição, às vezes, é imposta até mesmo quando a instalação é feita nas laterais do prédio. Porém, pela Lei de Condomínios (a 4591/64), “o proprietário ou titular de direito à aquisição de unidade poderá fazer obras que modifiquem sua fachada, se obtiver a consentimento da unanimidade dos condôminos”.

    Sobrecarga ?

    Essa questão é mais comum quando os prédios são antigos e a fiação também acaba sendo o problema. Geralmente, os apartamentos que tem mais de 30 anos não poderiam suportar vários aparelhos ligados utilizando apenas um transformador. Acaba que fica muito pesado. Depois que um morador instalar o aparelho, os demais também vão querer e isso prejudica toda a rede elétrica do condomínio.

    Gotejos ?

    Este é o um dos casos que de fato prejudica o seu vizinho. O gotejamento acaba tornando-se um problema que vai atrapalhar quem está embaixo de você, pois a água que sairá do dreno vai acabar pingando no andar de baixo. Além de molhar a sacada (se esse for o caso), o barulho das gotas caindo irá atrapalhar o sono do cidadão. Esta água também poderá pingar numa calçada, o que pode ser perigoso caso alguém escorregue ali. Também o ambiente úmido é propício para a formação de limo.

    Mas para esse caso existe uma solução. Para os condicionadores de ar modelo janela já existe aparelhos com dreno seco. Esta função não causa o pinga-pinga na parte externa. Aos que não possuem essa tecnologia, o usuário pode providenciar uma bandeja que impedirá que as gotas caiam no chão ou também você poderá comprar uma mangueira para redirecionar o líquido para um local apropriado. Esta informação também serve para os splits. Lembrando que essas soluções são válidas para quem mora em apartamentos.

    O selo Procel é importante?

    Por que comprar um aparelho com Selo PROCEL?

    Respondendo algumas dúvidas freqüentes sobre Selo Procel, PAN Eletro explica para você porque dar preferência a aparelhos com o selo e quais as vantagens.

    O Selo Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica), é uma forma de orientar o consumidor na hora da compra, indicando os produtos que apresentam os melhores níveis de eficiência energética dentro de cada categoria, por exemplo, ar-condicionado janela, split hi-wall, split piso-teto, entre outros.

    A etiqueta exibida no ar condicionado e em vários outros eletrodomésticos, classifica o consumo de eletricidade daquele aparelho e seu grau de eficiência energética, que varia de A (mais eficiente) a G (menos eficiente).

    Conforme os aparelhos vão se modernizando os produtos podem ter uma mudança de Selo. Mas isto não significa que seu aparelho irá consumir mais ou menos (caso seu Selo seja alterado após a compra), o que acontece é apenas uma recolocação em sua classificação.

    Quais as vantagens:

    Escolhendo produtos com o Selo Procel, a economia gerada por essa escolha pode resultar, ao longo da vida útil do aparelho, o equivalente ao preço de um aparelho novo. Além disso, evita investimentos desnecessários em geração, transmissão e distribuição de energia, estimulando a fabricação e comercialização de produtos mais eficientes, contribuindo assim, para o desenvolvimento tecnológico e preservação do meio ambiente.

    Testando de todas as formas possíveis os produtos antes de liberar o uso do Selo (em laboratórios credenciados, sob a supervisão do INMETRO), o Procel já é uma forma de você ter uma garantia da qualidade do aparelho que está comprando.

    Selo Procel A

    Os aparelhos que são contemplados com este selo possuem o melhor índice de eficiência energética da categoria. São comprovadamente mais econômicos, pois são submetidos a ensaios específicos em laboratório idôneo, indicado pelo Procel. Os parâmetros a serem avaliados para cada equipamento constam nos Critérios Específicos para Concessão do Selo Procel, que consta no Regulamento Selo Procel de Economia. Ao adquirir um produto com este selo você estará garantindo economia na sua conta de energia elétrica.

    Eficiência energética: é a atividade que procura otimizar o uso das fontes de energia buscando uma utilização racional, ou seja, usar menos energia para fornecer a mesma quantidade de valor energético. Eficiência Energética prega a utilização sábia e maximizada dos recursos energéticos disponíveis.

    O Selo:

    Instituído por Decreto Presidencial em oito de dezembro de 1993. É um produto desenvolvido e concedido pelo Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica – Procel, coordenado pelo Ministério de Minas e Energia – MME, com sua Secretaria-Executiva mantida pelas Centrais Elétricas Brasileiras S.A – Eletrobrás.